Estudantes de Taboão conquistam 85 medalhas de ouro na Olimpíada de Astronomia

 

 

Os alunos da rede municipal de ensino de Taboão da Serra conquistaram 172 medalhas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica (OBA). Dentre as escolas taboanenses, a EMEF Profª Ester Cordeiro de Souza foi a que mais se destacou nesta edição da competição. A escola do Jd. Trianon, conquistou 172 medalhas, sendo 85 de ouro, 42 de prata e 45 de bronze. Este número é quase três vezes maior do que as medalhas conquistadas em 2015.  Quando comparado a 2014, primeiro ano em que os alunos foram premiados na competição, o salto é de quase 2770%.

 

 

Veterana na competição, este é quinto ano consecutivo a EMEF Profª Ester Cordeiro participa da OBA. A ideia da olimpíada deu tão certo que hoje já faz parte do Projeto Político Pedagógico (PPP) da escola. “O empenho de todos os professores, da facilitadora de informática e dos alunos fizeram com que o projeto da Olímpiada fosse este sucesso. Todos os trabalhos desenvolvidos aqui são feitos para que os alunos aprendam algo novo e de forma inovadora. Este ano, por exemplo, fizemos parceria com uma ONG que trouxe um planetário para a escola”, explicou a diretora Elisangela Ximenes.

 

 

 Ricardo Vaz

 upload 20999
Estudantes da EMEF Profª Ester Cordeiro se destacaram em Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica
 
 

O secretário de Educação, Ciência e Tecnologia João Medeiros ressalta a política de gestão de resultados adotada pela Prefeitura. “Nos últimos quatro anos investimos pesado no ensino da matemática e desenvolvimento do raciocínio lógico. Fizemos de tudo para que nossos alunos aprendessem de verdade. Além da implantação de programas e ações, realizamos formações para os professores e incentivamos os diretores a fazer a diferença neste processo”, disse. “A adesão das escolas a OBA e o desempenho dos alunos é a confirmação que todos trabalhamos para uma educação pública de qualidade”, completou o secretário.

 

 

OBA

 


A Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica é organizada pela Sociedade Astronômica Brasileira (SAB) em parceria com a Agência Espacial Brasileira (AEB) e conta com livre adesão das escolas. Anualmente, cerca de 800 mil alunos de todo o país, tanto de escolas públicas quanto de instituições particulares, participam da competição.

 

No início do ano letivo, a comissão organizadora da OBA repassa às escolas assuntos a serem abordados em sala de aula. O conteúdo varia de acordo com a série/nível a qual os estudantes estão matriculados.Após conhecerem os temas, os alunos fazem uma prova de 10 questões, sendo sete sobre astronomia e três sobre astronáutica. A prova é aplicada no mesmo dia em todo o país. Com base nos resultados a comissão organizadora confere medalhas e certificados de participação em nome dos alunos, educadores, diretores e da escola.


 

Fonte: Portal O Taboanense